Ação conjunta orienta e encaminha pessoas em situação de rua a entidades

Notícia

Ação conjunta orienta e encaminha pessoas em situação de rua a entidades

Ação conjunta orienta e encaminha pessoas em situação de rua a entidades

Sob a orientação do Ministério Público, a Guarda Municipal de Umuarama (GMU) e a Polícia Militar intensificaram o trabalho de abordagem, orientação e encaminhamento de pessoas em situação de rua para serviços assistenciais na região da estação rodoviária e do Terminal Urbano Praça da Bíblia. Diariamente equipes da Guarda e do patrulhamento ostensivo farão vistorias nas imediações, para garantir assistência a esse público, segurança patrimonial e a segurança dos motoristas, cobradores de ônibus e usuários do transporte público.

“O foco não é a repressão, mas a orientação e o encaminhamento para instituições de amparo, que oferecem alimentação, banho e pouso, enfim, condições mais dignas para pessoas que vivem ao relento no terminal e em algumas praças da cidade”, explicou o secretário municipal de Defesa Social, major Valdecir Capelli.

O trabalho foi comunicado ao Ministério Público Estadual e o promotor de Justiça, Dr. Marcos Antônio de Souza, emitiu um documento justificando a necessidade da ação e assegurando amparo legal. A força conjunta tem o apoio do Centro Pop para atendimento aos andarilhos, bem como fornecimento de passagens para os que quiserem retornar aos seus locais de origem, e visitará também as praças Miguel Rossafa, Arthur Thomas e Anchieta, entre outros locais.

A Apromo, entidade parceira do município, dispõe de dois alojamentos com vagas para abrigar temporariamente os interessados e a Casa da Sopa fornece alimentação diária. O secretário Capelli reforçou metas importantes para que a ação tenha mais efetividade. “Precisamos conscientizar a população a não dar esmolas nos semáforos, ou na rua. Para quem quer ajudar, a doação deve ser feita às entidades que atendem às pessoas em situação de rua. Indique aos pedintes que procurem essas entidades e eles serão bem atendidos”, disse o comandante da GMU, inspetor Valdiney Rissato.

A distribuição de marmitas nas praças públicas também foi lembrada pelo secretário. “Conforme discutimos com as instituições e autoridades, a alimentação deve ser fornecida em pontos fixos, com condições apropriadas, direcionando o público-alvo para longe das praças. Dessa forma se estimula o hábito de que as pessoas se alimentem nas entidades, evitando deixar restos de comida jogados nas praças, nas ruas, acumulando água, lixo e fomentando outros problemas de saúde pública”, completou.

Fonte: Secom/PMU
Fotos: PMU

Envie sua mensagem Ouvinte Bianca FM