SAÚDE DO TRABALHADOR NA PANDEMIA MOTIVA INSPEÇÕES EM EMPRESAS DA CIDADE

Notícia

SAÚDE DO TRABALHADOR NA PANDEMIA MOTIVA INSPEÇÕES EM EMPRESAS DA CIDADE

SAÚDE DO TRABALHADOR NA PANDEMIA MOTIVA INSPEÇÕES EM EMPRESAS DA CIDADE

A Vigilância em Saúde do Trabalhador (Visat), um dos setores que integram a Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) de Umuarama – ao lado das vigilâncias Sanitária, Ambiental e Epidemiológica – vem realizando inspeções em empresas locais desde o início da pandemia de coronavírus, fiscalizando o cumprimento das medidas de afastamento de trabalhadores positivados ou com suspeita de infecção para prevenir o contágio para os demais colegas de trabalho.

Com fiscais próprios que exercem o mesmo poder da Vigilância Sanitária, de intimar, infracionar e até interditar as empresas irregulares, a equipe tem trabalhado ao lado do Ministério Público do Trabalho (MPT) do Paraná, e também responde pela gestão do sistema Notifica Covid no município de Umuarama.

“Basicamente nós garantimos a retirada dos funcionários suspeitos de estarem contaminados, bem como positivados, do ambiente das empresas locais.

O trabalho tem maior caráter preventivo, para conter a disseminação do vírus”, explica a enfermeira e fiscal de referência do setor, Edinalva de Almeida Mota. A equipe é composta ainda por dois fiscais e três servidores administrativos.

Além disso a Visat mantém contato com essas empresas, que ficam obrigadas a encaminhar planilhas de monitoramento com o nome do funcionário suspeito (ou positivado), bem como a classificação dos contatos de risco deste. “Esta classificação é feita conforme as notas orientativas 43 (saúde), 51 (casas de repouso de idosos), 40 (outras empresas) e a nota orientativa do MPT-PR e da Secretaria da Educação 020/2020 (escolas)”, explica a enfermeira.

A equipe de fiscalização atua preventivamente dentro das empresas, bloqueando o ciclo de transmissão de trabalhador para trabalhador, além de receber reclamações e denúncias pela Ouvidoria do município (via 156, on-line ou por telefone), que chega geram visitas aos denunciados.

Nestas segunda e terça-feira (24 e 25), denúncias graves feitas ao 156 foram apuradas em empresas da cidade. Os fiscais flagraram desrespeito a medidas de proteção ao trabalhador, falta da classificação de contatos de risco de suspeitos e positivos e ausência de monitoramento diário de funcionários na entrada para o trabalho, o que colabora significativamente para a transmissão entre os colaboradores no âmbito das empresas e escolas.

Na ação foram emitidos quatro termos de intimação para cumprimento das medidas – com prazo de 24h, sob pena de emissão de auto de infração e multa. “O objeto é a prevenção e o bloqueio da transmissão da Covid-19 no âmbito do trabalho, contribuindo para o esforço de todos os setores da saúde municipal que atuam para conter a pandemia. As ações continuam nos próximos dias, de forma rotineira”, completou Edinalva.

FONTE: SECOM/PMU

Envie sua mensagem Ouvinte Bianca FM